Governo do Estado do Rio Grande do Sul
Início do conteúdo

Assembleia Legislativa autoriza Corsan a contratar empréstimo de US$ 200 milhões

Publicação:

Assembleia Legislativa autoriza Corsan a contratar empréstimo de US$ 200 milhões
Assembleia Legislativa autoriza Corsan a contratar empréstimo de US$ 200 milhões

A Assembleia Legislativa aprovou nesta terça-feira, 14, por 32 votos a 4,  projeto de lei enviado pelo governo do Estado que autoriza a Companhia Riograndense de Saneamento (Corsan) a contratar um empréstimo de US$ 200 milhões junto ao Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). Somado à contrapartida de US$ 100 milhões que deverá ser assegurada pela Corsan, a operação significa um investimento de quase R$ 1 bilhão.

O Programa de Ampliação e Melhoria dos Sistemas de Abastecimento de Água e Esgotamento Sanitário do Estado (Prosasul) é dividido em duas áreas: ampliação dos sistemas que abrangem a Região Metropolitana, Serra, Passo Fundo e Santa Cruz do do Sul, bem como a introdução de melhorias operacionais, tais como combate às perdas e aumento da eficiência energética.

De acordo com a Corsan, serão implantadas novas captações de água; adutoras e estações elevatórias de água bruta e tratada; estações de tratamento e reservatórios nas cidades de Alvorada, Viamão, Canoas, Esteio, Sapucaia do Sul, Gravataí, Cachoeirinha, Bento Gonçalves, Farroupilha, Garibaldi, Carlos Barbosa, Santa Cruz do Sul e Passo Fundo.

A medida irá proporcionar a plena integração dos sistemas de abastecimento da Região Metropolitana e Serra, permitindo que, mesmo em caso de problemas operacionais ou climáticos (estiagem), o fornecimento de água seja garantindo.

No eixo de investimento em melhorias, estão previstas ações para modernizar a operação dos sistemas existentes. O objetivo é reduzir perdas de água, aumentar a eficiência energética das instalações industriais de abastecimento e esgotamento sanitário, além de financiar ações de fortalecimento e gestão da Companhia.

O BID oferece carência de 5 anos e 6 meses. Após o período, a Corsan terá 25 anos para quitar o financiamento. O desembolso da contrapartida da Companhia deverá ocorrer durante os primeiros cinco anos do contrato. A operação tem taxa de juros de 2,25% ao ano, com reajuste semestral pelo Sistema de Amortização Constante (Tabela SAC). O Diretor-Presidente Flávio Ferreira Presser e o Diretor Financeiro e de Relações com os Investidores, Jorge Melo, acompanharam os debates e a aprovação do projeto de lei.

CORSAN