Governo do Estado do Rio Grande do Sul
Início do conteúdo

Parceria público-privada com a Corsan beneficiará mais de 1,2 milhão de pessoas

Publicação:

Obras de esgotos
Obras de esgotos - Foto: Arquivo Corsan

O Conselho Gestor do Programa Estadual de Parceria Público-Privada (PPP) do Governo do Estado aprovou o projeto proposto pela Corsan para universalizar os serviços de esgotamento sanitário em nove cidades da Região Metropolitana: Canoas, Esteio, Sapucaia do Sul, Cachoeirinha, Gravataí, Alvorada, Viamão, Guaíba e Eldorado do Sul. Serão contempladas mais de 1,2 milhão de pessoas e gerados 32,5 mil empregos diretos, indiretos e induzidos. Além disso, serão diminuídas as doenças transmitidas pela falta de ligação de residências a redes coletoras de esgoto.

O projeto passará agora por alinhamento com os municípios. Depois, será feita consulta pública pela internet, com prazo de 30 dias. Esse sistema garante transparência ao processo. Após o período de 30 dias, haverá uma audiência pública. E por fim, será iniciado o processo de licitação para as obras.

Com a implantação da infraestrutura de coleta e tratamento de esgoto, os rios Gravataí e Sinos (que estão entre os dez mais poluídos do país) e também o Lago Guaíba serão beneficiados. Isso vai permitir que a população da Região Metropolitana tenha condições permanentes de abastecimento. A meta é  atender 100% da população da região até 2029. Os investimentos previstos  são de R$ 1,8 bilhão.

Além das obras, o futuro contrato prevê a operação do sistema de esgoto pelo parceiro privado, de modo que venham a ser feitos investimentos elevados e que os serviços sejam ampliados sem aumento de tarifas.

De acordo com o diretor-presidente da Corsan, Flávio Ferreira Presser, com essa parceria o governo do Estado quer também que a Corsan possa aumentar seus investimentos em outros municípios. "Na Região Metropolitana, onde há grande concentração populacional, os recursos serão privados e não endividarão a Companhia. É uma parceria para o futuro. Todos ganharão. Serão recursos privados para manter a Corsan pública", enfatiza.

"A aprovação da PPP é uma grande evolução para o Estado do Rio Grande do Sul do ponto de vista da saúde e da qualidade de vida. Significa a manutenção da Corsan como companhia pública e um avanço extraordinário no esgotamento sanitário. O Rio Grande do Sul só trata e coleta 14% do esgoto. Nós, com esta medida, poderemos universalizar toda a Região Metropolitana", afirmou o secretário de Obras, Saneamento e Habitação, Fabiano Pereira.

A Parceria pelo Futuro proposta pela Corsan

A Corsan buscou a parceria público-privada no modelo de concessão administrativa, quando os serviços são prestados à administração e não têm relação direta com os usuários, garantindo que 100% da Companhia se mantenha pública. Na operação, estão previstos um contrato de 35 anos e a realização das obras pelo parceiro, com recursos privados.

Com isso, a Corsan pretende acelerar a universalização do saneamento, promovendo um impacto significativo na qualidade de vida da população beneficiada.

Outras informações podem ser encontradas no site  www.parceriacorsan.com.br

 

CORSAN