Governo do Estado do Rio Grande do Sul
Início do conteúdo

Uso Racional da Água

Sabe-se que em muitos países as pessoas que moram em zonas marginais contam com um serviço de água deficiente para o consumo humano. Isto se deve às características físicas e geográficas dos assentamentos, nos quais implementar uma infraestrutura sanitária adequada representaria custos muito elevados que a população não pode assumir.

A esta situação, soma-se uma escassez generalizada de água potável tanto nas cidades como no campo, região em que há cobertura limitada nos domicílios. Para estas regiões que não contam com rede pública de abastecimento existem métodos de purificação doméstica da água.

Métodos de purificação doméstica da água
A água pode ser contaminada devido aos maus hábitos de uso e à falta de manutenção dos encanamentos. Nos locais que não contam com rede pública deve-se purificar (tratar) a água para o consumo, seguindo métodos simples como:

- Ferver a água de 1 a 5 minutos.

- Colocar de 1 a 2 gotas de hipoclorito de sódio (cloro de uso doméstico) por cada litro de água clara. A proporção dependerá da concentração de cloro existente. Misturar bem e esperar 30 minutos antes de beber .

- Utilizar pastilhas de cloro, se puder consegui-las, pedindo sempre instruções para o uso.

- A água tratada deve ser acondicionada em recipientes bem fechados. É recomendável purificar
somente a água que será utilizada para beber e preparar os alimentos.

- Deve-se verificar se as conexões, os aparelhos sanitários e depósitos de água estão em bom estado. É recomendada a limpeza permanente, do contrário ocorrerá contaminação.

CORSAN