Governo do Estado do Rio Grande do Sul
Início do conteúdo

Presidente da Corsan debate ESG no South Summit

Publicação:

Em outro painel, diretor da área de inovação apresenta projetos da Companhia

Presidente da Corsan debate ESG no South Summit
Presidente da Corsan debate ESG no South Summit

Nesta sexta-feira (6), último dia do South Summit, o diretor-presidente da Corsan, Roberto Barbuti, foi um dos convidados do painel “Tecnologia e ESG”, realizado no espaço The Next Big Thing. O encontro discutiu práticas inovadoras no âmbito das ações de governança ambiental, social e corporativa (ESG, na sigla em inglês).

Em sua participação, o diretor-presidente salientou a importância da licença social para operar. “O setor de saneamento está se transformando, e nesse novo cenário a Corsan quer ser protagonista e não ficar para trás, por isso a Companhia está passando por um processo de transformação. E nesse contexto de mudança, em que a inovação tem papel central, é fundamental a licença social para operar, sem a qual o nosso negócio não tem sustentabilidade. Para atingir essa licença, é preciso analisar diversos aspectos: ambientais, de serviços ao cliente e tarifários, com a adoção de muita tecnologia e metodologia”, destacou.

O gestor disse que o tema da ESG integra de forma natural a área de atuação da Corsan. “O saneamento é ESG na veia, e nesse sentido a Companhia desenvolve diversas iniciativas, como o ERP, que estamos implantando com o apoio da Meta, para fortalecer o pilar da governança”, afirmou, ressaltando também que a empresa investe no uso de tecnologias para aumentar a produtividade e qualificar a prestação de serviços.

Barbuti elencou os projetos ETA 4.0 e Poço 4.0, SoluTrat, medidores inteligentes e a Parceria Público-Privada (PPP) da Região Metropolitana (realizada junto com a Ambiental Metrosul) como exemplos de iniciativas de inovação – além do programa UniverTech Corsan, pelo qual, conforme o dirigente, “a Companhia atua como um acelerador, em parceria com universidades, buscando soluções práticas que tragam ganhos efetivos para os serviços prestados ao nosso cliente”.

Para o presidente, a aplicação de ações ESG precisa ter significado corporativo e social. “Dentro da parceria que firmamos com a IFC, do Grupo Banco Mundial, uma das prioridades é o combate ao greenwashing, o que está muito alinhado à nossa visão de que ESG não seja mera ferramenta de marketing. Por ser o saneamento um monopólio natural, o senso de propósito deve estar muito claro para todos os que constroem a empresa no seu dia a dia. Precisamos compreender bem de que forma o que fazemos melhora a vida do usuário e da sociedade como um todo”, frisou.

Também participaram do painel representantes de outras entidades, todas parceiras de negócio da Corsan: Susana Cordeiro Guerra, sector manager – Institutions for Development do BID; Angelo Augusto Mendes, diretor-presidente da Ambiental Metrosul; e Telmo Costa, fundador e CEO da Meta. Mediou o painel Márcia Capellari, do Instituto Aliança de Inovação Empresarial, ICT Inovação Aberta PPG IMED e Semente Negócios.

Ações inovadoras

Na sequência o diretor Comercial, Inovação e Relacionamento, Jean Bordin, representou a Corsan no painel “Água, Saneamento e Higiene”, no espaço Demo Stage. Ele falou sobre os desafios e projetos da Companhia no que se refere à inovação. “Para uma empresa que tem estrutura estatal e que faz parte de um setor conservador como o de saneamento, inovador é desafiador. A expectativa dos clientes aumentou em todos os setores, inclusive no de utilities. O nosso propósito é agregar as melhores tecnologias para atender cada vez melhor o nosso cliente”, salientou.

De acordo o diretor, a Corsan tem trabalhando forte em iniciativas que buscam aprimorar o negócio da Companhia e a sociedade como um todo. “Como empresa de saneamento, temos papéis fundamentais, e um deles é desenvolver o ecossistema de inovação ao nosso redor. Nos últimos dois anos, a Corsan investiu mais de R$ 25 milhões em projetos de inovação. Somos a estatal gaúcha que mais acelera”, destacou Bordin.

O diretor contou que o período pandêmico acelerou o processo de digitalização dos serviços da Companhia. “A pandemia nos ensinou muito, pois do dia para a noite tivemos que repensar os serviços. Implantamos, por exemplo, o agendamento para atendimento presencial, o que permitiu à empresa manter os seus escritórios abertos ao público. Hoje a Corsan é a única empresa de saneamento do país com 100% dos serviços digitais”, sublinhou. Bordin informou que a Companhia realiza prospecção de ideias por meio de desafios com universidades e de editais de licitação e que, no âmbito do programa UniverTech, 70% dos recursos destinados são para saneamento e os 30% restantes para o desenvolvimento de soluções regionais. “Com a união entre o estatal, o privado e as universidades, todo mundo ganha”, ressaltou.

Mediado pelo engenheiro Silvio Renato Siqueira, da Sabesp, o painel também contou com a participação de Gustavo Rafael Collere Possetti, Gerente de Pesquisa e Inovação da Sanepar, e Fabricio Lira, diretor de Ecossistemas da IBM.

Diretor da área de inovação apresentou projetos da Companhia
Diretor da área de inovação apresentou projetos da Companhia

Canais de Relacionamento

Call Center 24 horas

0800 646 6444

Fale Conosco

Redes Sociais

Redes sociais

App Corsan

Disponível no Google Play Baixar na App Store

Tudo Fácil

Temporariamente sem atendimento.

Atendimento Online
CORSAN