Governo do Estado do Rio Grande do Sul
Início do conteúdo

Companhia apresenta ações e investimentos na Sociedade de Engenharia

Publicação:

Companhia apresenta ações e investimentos na Sociedade de Engenharia
Companhia apresenta ações e investimentos na Sociedade de Engenharia

As iniciativas da Companhia Riograndense de Saneamento (Corsan) para enfrentar os desafios do saneamento no Estado foram abordadas pelo diretor-presidente da empresa, Jorge Melo, nesta quinta-feira (6), em reunião-almoço da Sociedade de Engenharia do Rio Gandre do Sul (Sergs). O evento ocorreu na sede social da entidade, em Porto Alegre.

O dirigente iniciou sua fala apresentando informações gerais da Corsan, tais como dados econômico-financeiros, principais indicadores e aspectos gerenciais. “O resultado financeiro positivo é necessário para que a Companhia obtenha financiamentos. Em 2017, ela teve o maior lucro de sua história e conquistou o 242º lugar entre as mil maiores empresas do país”.

Ao descrever o contexto do saneamento no Estado, Melo salientou que o abastecimento de água está universalizado, mas que o serviço de esgotamento sanitário tem baixo índice de atendimento. Destacou que o aumento dessa cobertura representa um importante desafio. “Reportagem do jornal O Globo mostrou que, com o ritmo atual de investimentos, só se chegará à universalização do saneamento no país em 2055, ou seja, 12 anos mais tarde e com custo 50% maior do que prevê o Plano Nacional de Saneamento Básico”.

Uma das princiais ações da Corsan para promover o avanço do saneamento é, conforme o gestor, a Parceria Público Privada (PPP) que vai beneficiar nove municípios da Região Metropolitana de Porto Alegre. O presidente apresentou a modelagem e as características do projeto. “A implantação da parceria vai gerar uma série de benefícios, como mais saúde, valorização de imóveis, emprego e renda, com contratação de mão de obra local. O projeto se justifica economicamente, visto que sairá mais barato do que se o poder público fosse fazer as obras, e vai beneficiar todas as regiões do Estado, pois permitirá que a Corsan direcione mais recursos a outros municípios gaúchos. Essa é a primeira grande PPP do Rio Grande do Sul”.

Também com o propósito de alavancar a cobertura de esgoto, a Corsan está buscando outras alternativas, relatou Melo – entre elas, os sistemas misto e individual como solução para o esgotamento sanitário (no segundo caso, caminhões recolhem o esgoto de fossas sépticas), além do projeto de capacitar estações de tratamento para receber efluentes externos. O dirigente elencou ainda montantes globais da Companhia, como a previsão de investimentos para 2018 (R$ 352,2 milhões), o valor de contratos ativos (R$ 805 milhões) e as metas de recursos que deverão ser licitados nos próximos dois anos (R$ 1,7 bilhão).

O presidente ressaltou que a solidez atual da Corsan decorre de ações estratégicas realizadas. Citou, nesse sentido, a implantação de Centros de Controle Operacional e de um aplicativo móvel para relacionamento com o cliente, bem como a adoção de práticas de governança corporativa. “O público quer bom atendimento. Sempre que a Corsan prestar serviços de qualidade, o cidadão vai querer seguir sendo atendido pela Companhia”. Estiveram presentes a Diretoria e o Conselho Deliberativo da Sergs, funcionários da Corsan e o diretor de Expansão da Companhia, Marcus Vinicius Caberlon – que, junto com o presidente, respondeu perguntas do público.

Atendimento Online
CORSAN